Airbnb é criado por dois amigos sem dinheiro para aluguel

Antes de começar um negócio de sucesso alguns fatores podem exigir estratégias para o andamento da empresa, e isso é apenas o começo de uma trajetória, pelo menos é o que conta a história dos criadores do Airbnb. No início o nome do serviço de hospedagem era Airbed and Breakfast, a intenção era ganhar dinheiro com uma ideia relacionada ao café da manhã.

O Airbnb atualmente é uma empresa bilionária e maior que diversas redes de hotéis que foi criada por dois amigos sem emprego e sem dinheiro para pagar o aluguel, Brian Chesky e Joe Gebbia, que viram uma chance de negócio diante de uma necessidade urgente.

Em uma convenção na cidade de São Francisco, Califórnia, não havia mais espaços nos hotéis da cidade, com apenas 3 colchões os amigos ofereceram um espaço em sua casa, no período de 24 horas um site foi criado e o serviço divulgado, Airbed and Breakfast. Pessoas de diferentes lugares do mundo enviaram mensagens interessadas em se hospedar na casa dos amigos. Os primeiros clientes do site foram Kat, Amol e Michael, e assim se deu o começo de um negócio que se demonstrou muito rentável e que se chamaria futuramente Airbnb.

Para quem inicialmente queria uma renda extra para pagar o aluguel, o desafio de continuar o negócio que parecia promissor exigiu planos claros e eficientes. Alcançar o número de 3 milhões de hóspedes foi uma tarefa que exigiu estratégias de Chesky e Gebbia.

O seguinte passo foi encontrar outra conferência que causasse a lotação de hospedagem de uma cidade, e foi em Denver, Colorado, que todos os locais disponíveis se esgotaram por causa de uma convenção nacional dos Democratas em 2008, quando o ex-presidente Barack Obama fez o seu discurso de candidatura. Nessa altura do investimento, Nathan Blecharczyk conseguiu entrar para a equipe antes da convenção.

O resultado da estratégia deu certo e o site Airbnb teve um alcance amplo de acessos e passou a ser comentado nos veículos de comunicação como NBC, USA Today, The Wall Street Journal e The New York Times. Hoje o site tem mais de 200 milhões de cadastros e mais de 3 milhões de acomodações ao redor do mundo.