Mercado Livre comprou uma empresa de softwares para pequenos lojistas da internet

A Ecommet, uma companhia de softwares para pequenos lojistas que comercializam através da internet, acaba de ser comprada pelo Mercado Livre. O negócio foi fechado por 36,5 milhões de reais, e visa levar para o Mercado Livre os vendedores que já fazem os seus negócios online, mais que ainda não vendem os seus produtos através dele.

Com mais de três mil pequenos lojistas e oferecendo negócios Becommerce, a Ecommet disponibiliza respostas para a associação com marketplaces, técnicas de administração e plataforma de e-commerce.

Os estoques e as vendas poderão ser administrados pelos pequenos lojistas, sendo que a partir de agora eles vão poder incluir os seus produtos com o marketplace do maior site para lojistas do país.

O Mercado Livre já disponibiliza sistemas de gestão aos seus vendedores, através do Mercado Back Office. Essa divisão foi criada há dois anos com  a aquisição da KPL Soluções,  sendo comprada pelo Mercado Livre por 50 milhões de reais. Com a aquisição da Ecommet acontece uma complementação dos serviços, já que traz para o Mercado Livre pequenos lojistas em relação aos que já fazem parte do site.

Segundo Steleo Tolda, diretor de operações do Mercado Livre, os lojistas do site vão poder usufruir de serviços mais eficientes e uma maior simplicidade para fazer parte do site. Com o aumento gerado por milhares de lojistas, o lucro pode se tornar enorme.

Steleo Tolda declarou que o fato de acrescentar produtos ao sistema da empresa e administrar os estoques, que atualmente é feito de forma manual, pode transformar todo esse processo em um sistema muito mais ágil.

A Ecommet foi fundada em 2011, por Fernando Montera e por Frederico Flores. A empresa irá seguir prestando os seus serviços de forma livre, sem nenhuma mudança nos serviços prestados pela empresa. Agora ela passa a pertencer ao Mercado Livre, sendo que os seus funcionários vão continuar no mesmo escritório que já utilizam, que fica na cidade de São Paulo. Os fundadores da empresa também vão continuar como gestores da companhia.

Até o mês de setembro de 2017, as transações realizadas pela plataforma no país tiveram um aumento dos seus lucros líquidos em reais, foi de 66%. Mas o montante bruto das vendas feitas pela plataforma, aumentou 40% também até setembro de 2017, totalizando cerca de oito bilhões de dólares.